Máximas e Reflexões [14]

Porque precisamos nos rodear de tantos limites e categorias? Coisas que posso ou não falar. De coisas que devo ou não fazer.Eu já sou bem crescida para perceber que não adianta tentar parecer uma coisa que a gente não é.Ou tentar esconder algum tipo de desejo, realizável ou não.Ponto pacífico. Aí vem o mundo, e um monte de gente que, as vezes mal te conhece, e julga que é necessário te dar conselhos e lições sobre o que ou como é certo fazer.

Não se deve tentar controlar algumas coisas.Nenhum dos sentimentos deve ficar preso.Porque quanto mais se guarda, mais vulnerável se fica, tentando manter um segredo que se confunde dentro de si.Um olhar, um sorriso cuidadoso, uma impressão.Uma vida que tenta manter a aparência da calma.Esse tipo de tranqüilidade sufoca e vai antecipando as frustrações.De tal sorte que o risco, me parece alternativa bem melhor.


2 Responses to Máximas e Reflexões [14]

  1. e pegando carona neste título, seu blog realmente me lembrou o livro de La Rochefoucauld; intensidade para ser "devorado" - continuarei lendo :)

    ResponderExcluir
  2. Justamente por causa desse livro que faço posts com esse título...sempre encontro uma máxima que necessita de reflexão, hehehe =D O livro é realmente muito bom.

    ResponderExcluir