Como estou dirigindo?



Não existe isso, essa possibilidade da compreensão total da palavras.Têm coisas que a gente lê, acha que entendeu tudo perfeitamente, depois lê de novo e entende tudo de outra maneira.Daqui a dois meses, dependendo do que acontecer na sua vida, vais enxergar o mesmo texto com outro olhos.Daqui a dois anos, sua interpretação do texto será completamente diferente.Não há motivo pra escrever senão pra confundir todo mundo, inclusive o próprio autor.E eu digo isso porque se aplica a coisas que eu li e coisas que eu escrevi.É porque é o meu blog, dá pra simplificar a significação?Dá pra sair julgando, porque eu só escrevo bobagens mesmo, coisas que não me levam a lugar algum e que me desviam do foco.Ou as pessoas acham que isso aqui é um diário ou que eu sou tão incapaz assim de misturar ficção em nome da estética?

Sei lá.No fim, tanto faz.É "e na x".(pra utilizar a piadinha que aprendi hoje...)Respeito as reações negativas, todas elas.Só não me venham dizer que conhecem as minhas verdades.Delas, ninguém sabe.Partes delas até escorrem pelas palavras,mas muito pouco.O resto eu guardo comigo.Ao contrário do que pensam, que eu cuspo aqui tudo do que sou feita, eu me reservo bastante.As coisas com as quais eu realmente perco tempo,que me atormentam, me tornam insône e pesam no meu peito as vezes até tentam escapar.Chegam até a ponta dos meus dedos.Mas aí eu fecho a minha mão e prendo, impedindo que se transformem em escrita.

Ninguém sabe de nada.


2 Responses to Como estou dirigindo?

  1. E aquela luz fraca na foto foi uma excelente metáfora ao seu texto. Eu diria, inclusive, que a interpretação é ronovada até mesmo em um "bom" filme, uma boa música e nos vagos pensamentos que remetem ao passado. Nada é tão cômodo, nem mesmo nós deveríamos ser. Afinal, "quem quiser nascer tem que destruir um mundo".

    ResponderExcluir
  2. Definitivamente, cômodos é a última coisa que devemos ser!
    Como tu sempre sabe tanto sobre as coisas que eu quero dizer? =D *Cami

    ResponderExcluir