Minha imaginação de olhos fechados

Dizem que não há limites para a imaginação.Ou que a imaginação é prima do infinito.Mas nem sempre é assim.
Imagino um bar, o nome do bar, uma noite clara e uma mesa na calçada - a imaginação é uma passagem para qualquer lugar. Imagino as pessoas sentadas nas mesas ao redor, ao nosso redor, ingênuas todas.Imagino a conversa animada do vizinho e a nossa conversa sobre tudo, exceto o que quero dizer.
Imagino o garçom barrigudo, munido de bloco e caneta. Bic. A imaginação é colorida e é chegada em detalhes.Imagino o pedido, imagino o garçom anotando o pedido: uma cerveja e uma caipirinha.Imagino pizza branca, não sei o motivo, mas imagino pizza branca - nada que agarre nos dentes.
Imagino palavras meio gaguejadas(de minha parte) e pausadas (de sua). Imagino nervosismo e tensão.Imagino mais perguntas do que respostas.Imagino os jogos e as sutilezas do primeiro encontro.Imagino você de preto, porque a imaginação de aproveita de lembranças.
Imagino ir ao banheiro retocar meu batom.Imagino você segurando minha mão.
Imagino o momento em que não vai adiantar mais disfarçar - será tão evidente que até o garçom barrigudo e o grupo que rodeia a mesa ao lado já terão percebido.Imagino um olhar que não se desvia.Imagino os minutos correndo no relógio do seu pulso - você usa relógio? Acho que não - às vezes memória e imaginação se confundem.Os minutos correm o diâmetro do relógio em marcha atlética.
Imagino um beijo rápido por cima da mesa e a conta.Imagino um abraço de corpo inteiro - a imaginação é assanhada. Imagino gemidos(de minha parte) e imagino quando vamos contar como tudo começou, sem que planejássemos, naquela tarde improvável. Imaginação é também torcida.
Imagino um corte e estamos na sua casa.A imaginação permite eclipses, porém essa é uma imagem nublada.A luz da sala está apagada, como você gosta.Imagino chaves sobre a mesa, paredes brancas e tacos.Imagino você e eu encostados na perede, empurrando a parede.Imagino gelo seco.Imagino a sua mão na minha cintura, sua boca na minha orelha, e as palavras.Imagino minha saia(se eu estiver de saia) cair sobre os tacos.Mas é nesse momento, nesse desejado momento, que a minha imaginação abre os olhos - ela estava de olhos fechados - e para.


Leave a Reply