Máximas e Reflexões [17]

Não quero te magoar e outras chatices,é a história de uma amiga.
Uma amiga me conta suas aventuras.A dessa história, envolve um rapaz - sempre há um rapaz- interessantíssimo,com quem ela passou algumas noites acordada, não por causa da insônia.Ela conta que, antes de se despedir, disse que teria de ir embora correndo porque se ficasse mais cinco minutos nos braços dele iria se apaixonar perdidamente.

Eu: tu já está apaixonada por esse cara.
Ela: claro, mas não podia dizer isso a ele,né!?

De jeito nenhum.

O empirismo me ensinou que existem três grandes motivos para não tomar a dianteira quando o assunto é paixão. A primeira delas é que o homem quer mesmo é escolher sua mulher na selva e, puxando-lhe os cabelos, arrastá-la para sua caverna à força.Se você resolve poupá-lo dessa canseira e entrega seu coração pulsante no baú de Davy Jones , ele diz "não, obrigada", "quero ficar sozinho", "não estou preparado", ou qualquer coisa do gênero.
O segundo motivo é a pressão.É melhor evitar dizer que está apaixonada porque eles se sentem acuados e correm em disparada para um lugar bem longe de onde você está, "não quero te magoar" e outras chatices.Isso acontece porque, se você admite estar apaixonada, eles já pensam que você quer casamento,filhos e almoçar fora aos domingos.Não entendem que pode ser apenas o que você falou, uma paixão, uma coisa boa, uma vontade de estar junto,o calorzinho subindo, um estremecer quando seus olhares se encontram.
Então, assim como fez minha amiga, opte pelos sinônimos.Dizer que não para de pensar nele um segundo?Pode.Dizer que ele tem lábios deliciosos de beijar?Pode.Dizer que quer cozinhar pra ele?Pode também.Dizer que isso que está acontecendo entre vocês não acontece toda hora e que está anciosa para encontrá-lo de novo,que sente falta dele, que pensa nele durante a reunião do trabalho e que olha pro celular de 5 em 5 minutos? Pode.Só está proibido dizer o óbvio.
Nesse caso, trocar seis por meia dúzia faz uma diferença enorme, a diferença entre o dito e o não dito, o escrito e o não escrito,entre o certo e o duvidoso.Prefira os segundos, ainda que seja melhor a transa em que se confessa uma paixão.

Minha amiga, a do rapaz interessantíssimo, pergunta: e o terceiro motivo?
Não seja a primeira a confessar que está apaixonada pelo mais simples motivo de todos: ele não está apaixonado por você.Se tivesse, já teria dito.


Leave a Reply